A Religião dos Bilionários


A palavra “religião” tem origem no verbo “religar”, que implica que duas coisas serão religadas ou reconectadas, para usar um verbo mais popular hoje em dia.

Religar ou reconectar significa simplesmente ligar ou conectar de novo ou novamente.

E nestes dias de conexão com internet (wi-fi, 3G, 4G, etc.) fica muito fácil de entendermos como é importante se “reconectar” depois de passar um tempo “desconectado”.

Afinal de contas, é preciso baixar emails, saber o que rolou nas mídias sociais, etc.

 

Mas, no caso das religiões, ao que é preciso se reconectar?

Para responder a esta pergunta, acredito que seja bom lembrar que, como disse Teilhard de Chardin, “não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana.”

Ou seja não somos apenas corpos ou sacos de carne e osso que decidiram acreditar em algo mais além da experiência física, somos espíritos que usam os corpos como uma espécie de veículo, pelo menos por algum tempo…

Observe que, ao lembrar que você e eu somos espíritos antes mesmo de habitarmos os corpos que usamos para nos locomover, fica óbvia a necessidade de “reconexão” ou “religião” à nossa origem ou Fonte espiritual.

Da mesma forma que você hoje busca wi-fi ou 3G para reconectar seu celular à internet, existe uma parte interna de você que demanda, exige, uma reconexão com algo maior, algo que te originou e de certa forma te colocou aqui para jogar este jogo chamado vida.

É neste jogo que desde o começo, há milhões de anos, precisamos “ser criativos” e “criar” soluções para os problemas que encontramos pela frente.

Desde a descoberta do fogo até a viagem para a lua, tudo foi “criado” por nós, mas para termos criatividade não existe nada melhor do que nos “conectarmos” novamente com o nosso próprio Criador, seja lá qual o nome que você queira dar para algo que a nossa própria linguagem não permite definir com precisão.

Infinitos são os casos em que soluções para problemas apareceram no meio dos pensamentos, dentro da mente da pessoa que estava buscando soluções. Napoleon Hill, autor de Pense e Enriqueça, falou da Inteligência Infinita e ensinou várias formas de se estimular o cérebro para elevar as vibrações emitidas por ele, de forma que as respostas a perguntas voltem mais rapidamente.

Do meu ponto de vista, a verdade é que realmente somos seres espirituais e independentemente do que façamos estamos sempre buscando a nossa Fonte.

Alguns de nós, pelo menos por algum tempo, a encontram no sexo, outros nos seus times de futebol, outros no churrasquinho de final de semana, outros no álcool, outros em aventuras radicais no mar ou caindo de penhascos altíssimos.

Em tudo que fazemos estamos constantemente buscando a nossa Fonte e nossas próprias ideias, inspirações, intuições e soluções para problemas nada mais são do que acesso à Fonte que de certa forma nos orienta na direção certa, quando tudo estava aparentemente perdido.

Veja bem, ao longo dos séculos e milênios, dezenas de milhares de religiões organizadas foram criadas na intenção de suprir esta demanda de “reconexão” que cada um de nós tem, pelo menos em algum momento de nossas vidas.

Mas, infelizmente, creio que elas não atenderam essa necessidade, especialmente de pessoas que questionam e buscam significado em tudo, antes de aceitar meias verdades.

Geralmente pessoas que pensam por si mesmas e gostam de cultivar e expressar suas próprias opiniões não gostam muito da imposição dogmática que a grande maioria das religiões organizadas faz sobre seus adeptos.

Milhares de seres humanos, especialmente mulheres, foram mortos ao longo dos séculos pela igreja católica e por governos associados a ela que não permitiam discordâncias no meio do povo. E muitos crimes foram cometidos, ao longo da história, com base na ideia de que “a minha religião é melhor do que a sua”.

Felizmente esta perseguição acontece menos hoje em dia e podemos nos expressar mais livremente, que é o que estou procurando fazer aqui, mesmo que procurando escolher com cautela cada palavra que uso para te comunicar a minha visão deste assunto polêmico que já levou e leva a muitas guerras.

Neste ponto, gostaria de afirmar que meu ponto de vista é totalmente inclusivo e que não concordo com teorias que excluam qualquer expressão humana, como algo errado e que não deveria estar acontecendo.

Parto do pressuposto de que estamos vivendo um dos momentos mais maravilhosos da nossa história, o momento em que vemos a libertação total do espírito humano que leva a uma onda criativa exponencial que bate recordes diariamente.

Toda tecnologia que vemos ao redor, inclusive e principalmente o celular que você carrega no bolso dia e noite, nada mais são do que expressões do espírito humano sendo libertado.

Se as religiões organizadas não conseguem acompanhar o ritmo dessa libertação, então elas realmente merecem sofrer um colapso e um declínio progressivo como qualquer empresa que não é mais necessária, porque seus clientes se satisfizeram com outras soluções para seus desafios, oferecidas por outras empresas.

Mas isso não significa que nossa necessidade de reconexão espiritual vá deixar de existir, principalmente se estivermos começando do zero E querendo realizar sonhos grandes como o de se tornar bilionário ou bilionária.

Por isso busquei por todos os lados significado e uma maneira de pensar que fosse coerente com os ensinamentos de todas as religiões, mas ao mesmo tempo fosse mais fácil de colocar em prática, sem o uso de termos pouco claros e que vá direto ao ponto.

Também, por mais de 3 anos fiz um estudo aprofundado da maneira como pensam e agem os bilionários que começaram do zero, muitas vezes em condições piores do que a sua ou do que a minha.

Além disso também considerei a grande importância do perdão, que Jesus e tantos outros profetas ensinaram, quando digo agora que em inglês

FEEL GOOD = FEEL GOD

o que significa que quanto melhor você se sente mais próximo de Deus, seu Criador, você está.

E definitivamente as emoções negativas conduzem a um afastamento de Deus, enquanto as emoções positivas conduzem a um aproximação ou “reconexão” com Deus.

Algo que é comprovado pela física quântica, pela neurociência e até mesmo pela psicologia, quando reconhecem que todos nós ficamos mais “criativos” quando nos sentimos bem, alegres, felizes.

Bilionários são essencialmente buscadores de problemas para resolver, o que significa que precisam ser e se cercar de pessoas extremamente criativas também. Por isso desenvolvem uma alta resiliência, a capacidade de manter emoções positivas, independentemente da dificuldade que estejam enfrentando no momento.

Então, a religião que todos os bilionários que começaram do zero adotam, sabendo ou não, é a que garante que seus níveis de atração permanecerão altos em qualquer situação, principalmente depois que começam a injetar a vacina anti-pobreza em si mesmos, em seus filhos, famílias e empresas.

Aliás, aqui vale a pena lembrar que pobreza nunca combinou com Deus, já que pobreza é escassez, enquanto Deus é abundância ilimitada. De certa forma, vacinar-se contra a pobreza é uma forma de deixar Deus entrar em sua mente e curar e eliminar todas as suas feridas, traumas e limitações.

Clique aqui ou na imagem abaixo para começar a injetar a vacina anti-pobreza hoje mesmo.

Vacine-se! Seus filhos e netos vão te agradecer muito quando souberem que você tomou todas as providências agora para tornar o futuro deles mais rico.

 


Curta e comente!